REVOLTA DA CHIBATA AOS 105 ANOS

Fotos Caio Flavius
Fotos Caio Flavius

Pena que a Revolta da Chibata – ocorrida em 22 de novembro de 1910- seja próxima do 20 de novembro, dia da morte de Zumbi. Os militantes investem pesado no cerimonial da Praça Onze, e acabam esquecendo que, dois dias depois, temos essa data também marcante da história afrobrasileira quando o marinheiro João Candido comandou uma rebelião com cerca de 2.400 marujos contra a aplicação de castigos físicos a eles impostos pelos oficiais.
Na verdade, as chibatadas nas costas dos marinheiros era continuação da escravidão, agora supostamente em bases republicanas.
Outro fato doloroso para João Cândido é que seu belo monumento segurando um leme não foi igual ao de Zumbi que resultou lei estadual para instalação do monumento na Praça Onze em 1986.
O monumento a João Cândido foi de iniciativa de marujos adotada pelo então deputado Edson Santos. (mais…)

TIA CIATA HOMENAGEADA COM ESCULTURA

Fotos Caio Flavius
Fotos Caio Flavius

As comemorações pelo Dia Nacional da Consciência Negra teve uma grande surpresa com a presença nas ruas da Pequena África da  escultura de cinco metros de altura de Hilária Batista de Almeida(1854-1924), a Tia Ciata,  confeccionada com material reaproveitado, aço carbono, aço inox soldados, chapas de geladeiras e armários velhos.
A escultura saiu dos jardins da Escola Municipal de Artes Calouste Gulbenkian,  acompanhada por baianas de escolas de samba e mães-de-santo. Ela foi levada em cortejo para o Monumento de Zumbi dos Palmares, na Praça Onze. (mais…)

DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA ATRAI PÚBLICO AFRO

Fotos Caio Favius
Fotos Caio Favius

Reunindo público flutuante em torno de três mil pessoas, o Dia Nacional da Consciência Negra, em homenagem a morte de Zumbi dos Palmares, foi realizado em 20 de novembro passado, na Praça Onze.
Trata-se, na cidade, do principal evento em homenagem a Zumbi, cuja data de morte é feriado estadual no Rio de Janeiro.
Militantes da causa negra, professores, estudantes, operários, músicos e diversos artistas estiveram presentes nas cerimônias de homenagem ao grande líder palmarino em frente ao monumento a Zumbi.
A primeira homenagem começou às 6hs da manhã, em frente ao monumento, quando 20 mulheres (mães-de-santo, filhas de santo e adeptas da religião afro)  fizeram a lavagem ritualisticamente do monumento. (mais…)

MUNDO DO SAMBA A HISTÓRIA “SECRETA” DO TERREIRÃO DO SAMBA

Fotos Divulgação
Fotos Divulgação

POR JOSÉ REINALDO MARQUES

“Durante o carnaval, o samba da velha Praça Onze renasceu com o projeto Terreirão do Samba. Foi por lá que, bebendo e brincando, em meio a 76 barracas instaladas no quintal da escola Tia Ciata, o carioca resgatou um pouco da alegria dos carnavais antigos.”
Essa foi a abertura de uma reportagem do jornal O Dia, assinada por Mônica Maia e Mônica Soares, sobre o Terreirão do Samba, na edição do domingo 16 de fevereiro de 1991.
Por isso, se me pedem para citar um carnaval inesquecível, não preciso fazer um grande esforço de memória para apontar o de 1991. Isto porque inauguramos um projeto inovador no calendário carnavalesco da cidade com apoio da Riotur. (mais…)

O TERREIRÃO DAS YABÁS

Foto Caio Flavius
Foto Caio Flavius

Na história da comunidade negra, a mulher tem um papel importante, justamente por dominar a culinária e, com ela, sustentar a prole. Esse espírito ainda continua vivo com três mulheres de Oswaldo Cruz: Neide Sant’anna, filha do compositor Chico Sant’anna, da Portela, autor do clássico “Saco de Feijão”; Selma Candeia, filha do Mestre Candeia, e Romana Antônio Silva Correa, presença marcante como sambista e cozinheira.  (mais…)

QUILOMBOLAS DA MARAMBAIA FECHAM ACORDO COM A MARINHA

Fotos Divulgação
Fotos Divulgação

Após um século de disputas, os quilombolas da Ilha de Marambaia e a Marinha chegaram a um acordo quando há um mês quando acertaram de que modo as duas partes farão uso da Ilha. Os oponentes assinaram o Termo de Ajuste de Conduta (TAC) para a regularização fundiária do local. O acordo assegura a permanência dos 430 quilombolas que vivem na ilha e, ao mesmo tempo, a continuidade as atividades militares na Marambaia. As duas partes vinham brigando há 12 anos na justiça.
A assinatura do Termo de Ajuste de Conduta foi possível porque as duas partes cederam. A Marinha, que administra uma base militar na Restinga de Marambaia, manterá o cais e as áreas de treinamento. Além disso, continuará responsável pelo transporte no local, incluindo o de moradores e visitantes. Só é possível entrar na ilha com autorização especial. (mais…)

EVENTO VALORIZA BELEZA NEGRA

Divulgação
Divulgação

O 3º. Concurso de Beleza Negra do grupo afro “Imalé Ife” ocorreu em 4 de novembro passado no Teatro Raul Cortez, em Duque de Caxias. O evento reuniu cerca de 13 adolescentes que concorreram ao título da Rainha Negra de Caxias, e mais seis crianças (entre quatro e seis anos), que abrilhantaram a festa.Segundo Evaldelina Barbosa, a Val, vice-presidente do “Imalê Ifé”, as concorrentes desfilaram em três estilos: short e camiseta, moda afro e esporte fino. As cinco primeiras, além de presentes de boutiques,  desfilarão como destaque no desfile da Liga de Blocos Afro na Av. Graça Aranha, no Rio, no próximo carnaval. Nascido, em Duque de Caxias, o bloco é integrante da Liga dos Blocos Afro do Rio de Janeiro e desfila na terça-feira de carnaval, na Av. Graça Aranha, no Rio de Janeiro. A entidade também organiza eventos afroculinários, festivais de música negra e encontros de bate-papos entre afrodescendentes nas escolas de samba de Duque de Caxias. (mais…)

LIVRO ANALISA AÇÕES NEGRAS DE COMBATE AO RACISMO

Um abraço forte em zumbi
Divulgação

O livro ”Um abraço forte em Zumbi: pensamento e militância no front da Áfrika Carioka”, do jornalista e professor da PUC-Rio, Carlos Nobre, será lançado, hoje, 16-11, às 18 horas, no Espaço Multifoco, na Rua Mem de Sá, 126, Centro.
O mundo do samba, movimento negro, negros na maçonaria, relações diaspóricas afrodescendentes, políticas de combate ao racismo, negros em partidos políticos. Esses são alguns temas abordados pelo autor.
Na obra, ele faz uma bela incursão por dois lados. Ou seja, pelo lado da militância, onde, analisa as ações e padrões de comportamento de negros comprometidos na luta racial; e de outro modo, investiga temáticas como malandragem, controle penal escravo, escravidão, direitos humanos, entre outros.
No entanto, nessa obra, dois temas, de certo modos polêmicos, mereceram a atenção especial nos diversos ensaios do autor: a maçonaria e negros em partidos conservadores.
Mas o quê tem haver a maçonaria com movimento negro? O autor mostra que a abolição, em certo sentido, contou com a participação intensa de negros maçons; A própria instituição desde início do século XIX também alertou o peso da escravidão para a sociedade brasileira.. (mais…)

TRÊS SÉCULOS DE ZUMBI DOS PALMARES

Foto Glaucia Melo
Foto Glaucia Melo

POR CARLOS NOBRE

Zumbi dos Palmares (1655-1695) é considerado o mais popular herói brasileiro de todos tempos. Ele está oficialmente presente na Galeria dos Heróis Nacionais, desde 1995. Líder do Quilombo de Palmares, na Serra da Barriga, em Alagoas, durante o período colonial, ele tem dezenas de estátuas, bustos e monumentos erguidos em vários estados brasileiros em sua homenagem por ter combatido e vencido as tropas colonialistas portuguesas durante 17 anos.

Alguns historiadores como Joel Rufino dos Santos o compara aos grandes líderes militares mundiais como Ciro, Alexandre o Grande, Napoleão, Aníbal e outros. Caso estivesse vivo, Zumbi estaria com 360 anos. Em sua homenagem, desde 1978, o 20 de novembro, data em que foi assassinado, em 1695, foi declarado pelo movimento negro como Dia Nacional da Consciência Negra. Nesse dia, em mais de 2.500 municípios, o 20 de novembro virou feriado. No Rio de Janeiro, em 1999, o 20 de novembro foi decretado feriado estadual pela Assembleia Legislativa.

Zumbi dos Palmares é nome ainda cidades, aeroportos, estradas, assentamentos rurais, centros culturais, escolas, grupos musicais, bairros, escolas de samba, universidades, ruas, avenidas, entre outras homenagens.  O grande líder afro teria nascido, em Palmares, em 1655, após a expulsão dos holandeses de Pernambuco. No entanto, foi capturado com alguns meses de vida por uma expedição militar que destruiu um dos mocambos de Palmares, na Serra da Barriga. (mais…)

O ABC DO QUILOMBO DE PALMARES

Zumbi Lotado-Praça Onze
Divulgação

POR CARLOS NOBRE

A história de quilombo de Palmares é longa, complexa e cheia de nuances. Por isso este texto procura dar uma visão abrangente do maior território negro que já houve nas Américas, baseado em estudos de diversos especialistas.  (mais…)